Após percorrer 6,3 mil quilômetros pelo leito do Atlântico, partindo de Sangano, na costa angolana, o South Altantic Cables System (SACS) chegou à Praia do Futuro, em Fortaleza. O cabo foi recebido por autoridades e membros dos governos Estadual e Municipal do Ceará, bem como pelo representante do Ministério das Telecomunicações de Angola, o Secretário de Estado para Tecnologia da Informação, Manuel Homem e pelo CEO da Angola Cables, António Nunes.

Construído pela japonesa NEC, o SACS é o primeiro cabo submarino a ser instalado no Atlântico Sul, ligando a África à América do Sul. Possui uma capacidade de comunicação de pelo menos 40Tb/s. A sua chegada à Fortaleza significa a conclusão de mais uma importante etapa deste projecto.

O SACS é mais que um projecto de infraestruturas submarinas de telecomunicações. Trata-se de uma ponte digital que liga o hemisfério Sul e que proporcionará para Angola e Brasil o surgimento de diversos negócios relacionados com a quarta industrialização. O investimento realizado pela Angola Cables, com este cabo submarino e com as demais infraestruturas de telecomunicações  potencializaremos a oportunidade de criação de valor para os mercados onde estão inseridos. A partir de agora, Brasil e Angola estarão a oferecer ao mundo uma rota alternativa de acesso aos Estados Unidos, um dos maiores produtores de todo o tipo de conteúdos globais, mas também à Ásia, uma das maiores regiões demográficas do planeta.

 

Saiba mais