Como resultado de uma parceria com a sua congénere da América Latina, Silica Networks, a Angola Cables expandiu a sua rede para o Chile e Argentina, cobrindo, deste modo, a maior parte do continente americano, da Argentina aos Estados Unidos da América, posicionando, através da interligação dos seus sistemas, o continente africano no centro da conectividade entre a América Latina, Europa e o Oriente.

 

Luanda, 21 de Outubro de 2018: A multinacional angolana de telecomunicações, Angola Cables, anuncia a concretização de um passo importante na estratégia de expansão da sua rede no continente americano, com a realização da parceria com a Silica Networks, congénere que opera na América Latina com um anel de fibra de doze mil quilómetros, ligando vários países ao longo do Atlântico e do Pacífico, um desenvolvimento que permitiu alcançar também, directamente, a segunda maior economia da América Latina – Argentina.

 

A realização desta parceria, firmada durante a Futurecom 2018, resultou do grande interesse das empresas do sector de telecomunicações e IT em experimentarem os benefícios do SACS, Sistema de Cabos Submarinos do Sul do Atlântico, uma nota inovadora e altamente eficiente que está a gerar uma melhoria significativa das comunicações, tornando as ligações cinco vezes mais rápidas entre utilizadores em África, Europa, Oriente e a América Latina, através do SACS, conjuntamente com o WACS.

 

Com este progresso, a multinacional angolana abre uma importante janela de oportunidade à partilha de conteúdos digitais entre o continente africano, sobretudo Angola, o Chile e a Argentina. E, através do SACS, conjuntamente com o WACS, sublinha-se, estes países – Chile e Argentina -, passam a ter um acesso mais rápido aos conteúdos digitais em África, Ásia e a Europa, uma evolução relevante no quadro da estratégia de afirmação da Angola Cables como um actor importante na conectividade global.

 

Segundo António Nunes, Presidente da Comissão Executiva da Angola Cables, registamos um grande progresso na expansão da nossa rede, alcançando as maiores economias da América Latina – Brasil e Argentina. Com este desenvolvimento, importa sublinhar o circuito internacional da multinacional angolana de telecomunicações está a potencializar os negócios digitais em África e América do Sul, tendo Angola e a África do Sul como dois entrepostos estratégicos, que ligam os operadores da América do Sul ao Oriente, via SACS e WACS.

 

“Esta ligação potencializa o desenvolvimento dos negócios nos mercados em África, América Latina, médio e extremo Oriente. Queremos promover uma verdadeira revolução digital e contribuir com a criação de caminhos até então inexistentes, para fomentar intercâmbios de dados entre as empresas e usuários das diferentes regiões, com maior qualidade e velocidade” disse António Nunes, PCE da Angola Cables.

 

Sobre a Angola Cables

 

Angola Cables é uma multinacional angolana de telecomunicações, fundada em 2009, que opera no mercado de grossista, cujo negócio principal é a comercialização de capacidade em circuitos internacionais de voz e dados através de sistemas de cabos submarinos de fibra óptica. É um dos maiores accionistas do WACS (Sistema de Cabos Submarinos da Costa Ocidental Africana), que liga a África do Sul à Londres, fornecendo serviços de nível de operador a operadores em Angola e na região subsaariana, tornando-se assim um dos maiores fornecedores de IP na região.

Os seus principais projectos – SACS e Monet – interligam três continentes: América do Sul, América do Norte e África, bem como o Datacenter de Fortaleza, uma instalação de Nível III que irá interligar os seus sistemas de cabo, criando uma rede altamente conectada. Hoje a empresa já opera um datacenter em Angola, o Angonap. Para mais informações aceda: www.angolacables.com