O cabo submarino Monet, que liga os Estados Unidos e o Brasil, está completamente operacional, fornecendo serviços de telecomunicações com elevadas capacidade e velocidade. Quando o SACS estiver operacional, através do Monet, Angola estará directamente ligada aos Estados Unidos.

 

Luanda, 8 de Maio de 2018: O consórcio formado pela multinacional angolana de telecomunicações Angola Cables, Algar Telecom, Google e a operadora uruguaia Antel anuncia que os 10, 556km do cabo submarino Monet, que conecta Boca Raton, na Florida a Fortaleza e Santos, no Brasil, está completo e estabelecendo uma ponte digital avançada entre os dois países, com capacidade para fornecer mais de 64 Tbps.

O cabo submarino Monet, projectado e construído com base no conceito SubCom Open Cables, incorpora tecnologia de ponta de submarinos, permitindo uma oferta excepcional de capacidade de largura de banda e, com isso, grande melhora no desempenho da latência da Internet.

 

A introdução do tráfego comercial e dos serviços pelo cabo submarino vai melhorar as necessidades de conexões actuais entre América Latina e os Estados Unidos, bem como oferecer uma plataforma poderosa e uma infra-estrutura estável para receber a crescente demanda por capacidade no futuro.

 

“A conclusão do sistema de cabos submarinos Monet representa um marco extremamente significativo para o mercado, por trazer uma nova geração de tecnologia em cabos submarinos, capaz de enfrentar novos desafios da evolução digital. O esforço para tornar este cabo operacional, com conexões directas e de baixa latência, trará reais benefícios económicos para as regiões, sobretudo para Angola e o continente Africano que passa a estar directamente ligado aos principais centros de produção de conteúdos e serviços digitais” disse António Nunes, CEO da Angola Cables e presidente do Comité Executivo do Monet.

 

Para António Nunes, a onda digital abre novos horizontes e oportunidades de negócios, muitas delas desconhecidas neste momento. “O Monet vai garantir a contribuição para o crescimento e desenvolvimento do bem-estar” conclui António Nunes.

 

Tópicos importantes do Monet

  • O Monet é de propriedade de um consórcio formado pela multinacional angolana de telecomunicações Angola Cables, que opera no mercado de grossista de telecomunicações, a Algar Telecom, ANTEL (empresa uruguaia de telecomunicações) e a Google (empresa multinacional de tecnologia).
  • O Monet apresentará as mais recentes tecnologias de transmissão óptica e de cabo de 6 pares de fibra de alta qualidade, com uma capacidade de projecto inicial maior ou igual a 64Tb / s (100Gb / s x 100 comprimentos de onda x 6 pares de fibra).
  • As estações terrestres do Monet estão em Boca Raton, Florida (Estados Unidos) e em Fortaleza e Santos, no Brasil.

 

Sobre as empresas que formam o consórcio:

A Angola Cables é uma multinacional angolana de telecomunicações que opera no mercado grossista. Dona de uma grande rede internacional de cabos submarinos no Atlântico, opera dois datacenters. É uma das maiores accionistas do WACS (West Africa Cable System), fornecendo serviços para a região subsaariana, tornando-se um dos principais provedores de IP na região. Seus principais projectos são o SACS, que será o primeiro sistema de cabo submarino no sul do Atlântico, conectando directamente Angola e o Brasil.

A meta da Angola Cables é transformar Angola num dos principais centros de telecomunicações do continente africano e apoiar o desenvolvimento da banda larga na região nordeste do Brasil. Com nossa infra-estrutura estamos a mudar a configuração de IP trânsito existente do mundo. Para mais informações: www.angolacables.co.ao

A Algar Telecom é uma das principais empresas brasileiras de telecomunicações. Oferece telefonia fixa e móvel, acesso à Internet em banda larga (3G, 4G e ADSL), comunicação de dados, televisão a cabo, soluções de IT, serviços de longa distância nacional e internacional. Para mais informações, visite http://www.algartelecom.com.br/

A Antel é uma empresa estatal de telecomunicações do Uruguai, que tem um forte compromisso com a universalização do acesso de banda larga e tomou medidas firmes para eliminar a lacuna digital, uma das quais é a implantação actual de uma rede de fibra óptica em todo o país. A Antel actualmente fornece conectividade à Internet para um total de 78% das residências em todo o país, com mais de 68% das pessoas com acesso à fibra óptica. A Antel foi a primeira empresa na América Latina a fornecer aos clientes tecnologia LTE e ocupa o terceiro lugar em termos de velocidade de banda larga móvel nas Américas. O novo Tier III Datacenter, estrategicamente localizado entre a Argentina e o Brasil, complementará o Sistema Monet e posicionará a Antel como uma provedora regional de serviços de conectividade e nuvem. Para mais informações: www.antel.com.uy